segunda-feira, 5 de julho de 2010

Brilho eterno de uma mente sem lembranças...

Meu post hoje é referente à memória e sua qualidade de nos nortear com lembranças angustiantes, e que gostariamos que ficassem no passado...Faço das palavras do meu amigo Jorge Prado as minhas.



"Nós, seres humanos pensantes e sentimentalistas, somos meros amontoados de matéria. Após a "morte morrida desprezada", nada se perde e tudo se transforma... em palavras.

Palavras poéticas de um adeus cheias de ressentimentos, de arrependimentos e desejos de voltar ao tempo passado e começar outra vez para que tudo se refaça, morra e novamente... transforme-se em palavras."

(Jorge Prado)

3 comentários:

LuzAngel disse...

São as palavras pura terapia...

fernando disse...

São palavras que remetem à um velho filósofo grego chamado Heráclito e seu eterno Devir.
www.neuroticoautonomo.zip.net

Pido disse...

Voce deveria continuar ha escrever meu amor.